• Laura Vassalli

Mieloma Múltiplo

O Mieloma Múltiplo é um câncer hematológico em que um tipo de célula chamada plasmócito, que está normalmente envolvida nas respostas imunológicas, se multiplica de forma descontrolada, causando sintomas como dor óssea, fraturas chamadas de patológicas (geralmente as fraturas no mieloma podem acontecer por acidentes que não causariam uma fratura em uma pessoa sem a doença, ou mesmo de forma espontânea), anemia, infecções e outras complicações, como alteração de funcionamento nos rins, por exemplo.

Essa condição é um pouco mais comum em homens do que em mulheres, e geralmente ocorre em pessoas mais velhas, com idade média de diagnóstico em torno de 65 a 70 anos. A causa do Mieloma Múltiplo não é conhecida, mas a exposição a radiação, algumas substâncias químicas, como o benzeno, herbicidas, inseticidas, fatores genéticos e infecções virais podem estar relacionados.


A maioria das pessoas têm dor nas costas ou no tórax na época do diagnóstico, embora possa também acontecer nos braços e pernas. O mieloma causa perda generalizada de massa óssea, e também gera áreas de desgaste, com as chamadas lesões líticas, que podem levar a fraturas.


Por conta do desgaste ósseo, os níveis de cálcio ficam aumentados em pacientes com mieloma múltiplo, e isso pode gerar uma série de sintomas, como perda de apetite, náuseas, vômitos, constipação, fraqueza.


Como os plasmócitos malignos produzem muitas proteínas monoclonais, às vezes chamadas de proteínas M, o sangue fica mais "grosso" / espesso, e isso pode gerar sintomas de uma condição chamada de síndrome de hiperviscosidade, com sangramento pela boca e nariz, visão embaçada e alterações neurológicas e cardíacas.


A soma das proteínas M, tornando o sangue mais espesso, com o aumento dos níveis de cálcio, pode gerar alterações da função renal, que deve ser observada de maneira cuidadosa em pacientes com mieloma múltiplo.


Os tratamentos para o Mieloma Múltiplo são variáveis, abrangendo desde a observação sem intervenções mais agressivas, nos casos assintomáticos e em uma condição chamada de mieloma indolente, até quimioterapia, tratamentos com modulação de resposta imune e transplante de células tronco da medula óssea.


O Mieloma Múltiplo raramente é curado, mas o tratamento é eficaz em reduzir sintomas, induzir remissão da doença e prolongar a expectativa de vida.


#mielomamultiplo #mieloma #proteinamonoclonal #gamopatia #oncohemato #neoplasiashematologicas #cancerhematologico #plasmocitos #hematologia #hematologista #dralauravassalli #lauravassallihematologista #medicadosangue #medicasoul